1. Escolha um profissional creditado

Mais importante do que o preço é a competência. Opte sempre por profissionais treinados e com experiência reconhecida.

2. Cuidado com os materiais utilizados

Investigue os materiais a aplicar: opte sempre por opções sem níquel e hipoalergénicas, ou no caso da tatuagem pigmentos inócuos também hipoalergénicos.

3. Certifique-se da higiene e assepsia

Escolha uma técnica rigorosamente assética, com desinfeção obrigatória e material descartável.

4. Atente às condições do estabelecimento

Selecione um local limpo, confortável e com segurança garantida.

5. Tenha acompanhamento após o procedimento

Certifique-se que tem acompanhamento nos 7 dias depois do procedimento: a tatuagem ou piercing pode infetar, purgar e inflamar.

6. Tenha bom senso na execução

Faça um procedimento adequado à pessoa e à zona do corpo.

7. Tenha bom senso na escolha

Lembre-se: são técnicas definitivas. O que é bonito numa idade poderá ser completamente desapropriado 10 anos depois.

8. Recorde-se das condicionantes futuras

Locais visíveis podem impedir certas profissões (polícias, militares, rececionistas...).

9. E também das condicionantes passadas

Pessoas com antecedentes de alergias, asma ou cicatrizes viciosas (queloides) têm probabilidade alta de ter complicações com estes procedimentos.

10. Vá ao dermatologista

Em caso de complicação procure um médico dermatologista: é o profissional competente em relação aos problemas de pele.

As recomendações são da médica dermatologista Leonor Girão da Clínica Dermatologia do Areeiro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.