Alimentos como massas e arroz devem ser comidos com moderação e, em contrapartida, uma dieta rica em peixe e leguminosas, como ervilhas, feijões, lentilhas e grão-de-bico, é capaz de atrasar a menopausa natural. As conclusões são de um novo estudo publicado esta semana no "Journal of Epidemiology & Community Health".

Os autores da investigação destacam que o estudo é apenas observacional, e não é possível, por isso, estabelecer uma relação de causa e efeito. Os cientistas recordam ainda que há outros fatores - como os genes - que influenciam o aparecimento deste processo fisiológico natural.

A investigação avaliou 914 mulheres britânicas. Segundo os cientistas, as leguminosas contêm antioxidantes que podem preservar a ocorrência da menstruação durante mais tempo de vida.

Também os ácidos gordos, como o ómega-3, dos peixes estimulam a capacidade antioxidante no organismo, frisa o estudo.

Por outro lado, os hidratos de carbono refinados aumentam o risco de resistência à insulina, o que pode interferir na atividade das hormonas sexuais e aumentar os níveis de estrogénio, esgotando o organismo e antecipando a menopausa, destaca a investigação.

"Uma compreensão clara de como a dieta afeta o início da menopausa natural será muito benéfica para as mulheres que já podem estar em risco ou que tenham um histórico familiar de certas complicações relacionadas com a menopausa", comenta Janet Cade, professora de epidemiologia nutricional em Leeds e co-autora do estudo.