Batata-doce recheada para o pequeno almoço

Quando assar batatas-doces, guarde as que sobrarem para comer ao pequeno almoço. Com os toppings certos ficam uma delícia e muito saudáveis para começar o dia.

A batata-doce é muito rica em fibras que atrasam a absorção dos açúcares, além de nos darem a sensação de saciedade durante muito mais tempo. Comê-la ao pequeno almoço é uma ótima opção porque dá-nos energia para a manhã e uma dose extra de vitaminas antioxidantes (Vitaminas A, C e E) que, por exemplo, ajudam a estimular o nosso sistema imunitário.

Sugestão de confeção:

Batata doce assada com a casca.

Toppings ( à escolha):
Manteiga de amendoim
Coco ralado
Nozes, amêndoas, avelãs
Aveia
Sementes
Canela em pó
Geleia de arroz / mel

Abra ao meio a batata-doce assada morna ou fria ou então retire a polpa para uma taça.
Coloque os toppings que escolheu por cima e delicie-se!

Batata-doce recheada para o pequeno almoço
créditos: @Nem Acredito Que é Saudável

Piza com base de quinoa

A base desta piza é feita de quinoa. Desta forma, conseguimos fazer de uma das comidas mais associadas ao junk food numa refeição saudável. A quinoa é um pseudo-cereal, uma excelente alternativa para quem não pode consumir alimentos com glúten.  É rica em cálcio, fibras, vitaminas do complexo B e óleos gordos essenciais.

A sua grande mais-valia são as proteínas e o ferro, sendo uma das melhores fontes de proteína de origem vegetal.  Contém todos os aminoácidos necessários para o nosso corpo, coisa relativamente rara de se conseguir quando não se consomem produtos de origem animal.  Antes de usar a quinoa deve lavá-la em água corrente, desta forma retira o sabor amargo que pode ter.

Sugestão de confeção:

Demolhe, durante 30 minutos, 150 gramas de quinoa. Escorra e lave a quinoa sob água corrente. Leve à picadora com 60 ml de água e triture até obter uma pasta. Junte meia colher de chá de sal, uma colher de sopa de azeite, uma colher de chá de fermento. Pique novamente e verta numa forna de ir ao forno, forrada com papel vegetal. Coza em forno a 180 ºC por 15 minutos. Retire o papel vegetal e leve de novo ao forno por mais cinco a dez minutos. Cubra, por exemplo, com molho de tomate, cogumelos e espinafres. Leve ao forno mais dez minutos.

Piza com base de quinoa
créditos: @Nem Acredito Que é Saudável

Bolo de banana e trigo sarraceno

Este bolo delicioso é feito com farinha de trigo sarraceno, uma das minhas farinhas sem glúten preferidas. É fácil de trabalhar e confere aos bolos uma boa textura e um sabor característico que lhes dá personalidade.

O trigo sarraceno, apesar do nome enganador, nada tem a ver com o trigo. De facto, nem sequer é um grão, mas sim uma semente sendo por isso uma alternativa sem glúten.

É muito rico em proteínas, aminoácidos e fibra. É uma boa fonte de Magnésio e antioxidantes principalmente Rutina. é também uma boa fonte de vitaminas do complexo B, sobretudo B2 e B3. Pode ser usado em farinha ou cozido como acompanhamento ou em saladas.

Sugestão de confeção:

Ligue o forno a 180ºC.
Prepare uma forma redonda, forrando o fundo com papel vegetal e pincelando com óleo de coco.
Numa tigela misture 240 g de farinha de trigo sarraceno, meia colher de chá de fermento, meia colher de chá de sal, meia colher de chá de essência de baunilha e 80 g de xilitol ou açúcar de coco.

Noutra tigela misture duas bananas em puré, 20 g de manteiga de amendoim, 50 g de óleo de coco, 50 ml de leite vegetal e dois ovos. Bata tudo.

Junte o conteúdo das duas tigelas e bata tudo com a batedeira.
Delicadamente, envolva 40 g de amêndoas picadas e 60 g de chocolate. 70% cacau, picado.

Coloque no fundo da forma uma banana cortada em fatias, polvilhe com uma colher de sopa açúcar de coco.

Coloque a massa do bolo por cima da banana e leve a cozer durante 45 a 60 minutos, até o bolo estar cozido no centro.
Retire do forno, deixe arrefecer e desenforme.

Bolo de banana e trigo sarraceno
créditos: @Nem Acredito Que é Saudável