Segundo a nota enviada ao SAPO,  o evento criado originalmente pelo Príncipe Rainier III do Mónaco, e actualmente sob a presidência honorária do Príncipe Albert II do Mónaco o festival apresenta, há mais de meio século, o que de melhor se faz na indústria televisiva mundial.

Celebridades, produtores, diretores, argumentistas e responsáveis de estúdios de redes e de plataformas digitais televisivas concentram-se, anualmente em junho, para assistir a lançamentos de novas séries, premières, conferências, reuniões e signing sessions onde pela primeira vez a angolana Rose Palhares disponibilizará, na 58ª edição do Festival de Televisão de Monte Carlo, uma coleção de vestidos às atrizes femininas mundiais provenientes dos canais de televisão que estão nomeados nas suas categorias.

Para Rose Palhares, A coleção que concebi encara a Mulher como sendo independente, elegante, sofisticada e resistente. Assim, as minhas peças têm de evidenciar essa consistência identitária através de rendas, estampados, organzas e tecidos africanos,”frisou.

Rose Palhares, nascida em Angola, e ainda com nacionalidade portuguesa,  licenciou-se em design de moda no Brasil, e tem recebido diversos reconhecimentos: Criadora do Ano pelo Moda Luanda (2017 e 2013), considerada pela Vogue Itália (2016) como a Designer Mais Interessante.

Acrescer ainda que a estilista, foi também distinguida como Diva da Moda angolana (2017), a estilista internacional do ano no Angola Fashion Week 2015, Mulher de Mérito pelo GMA-Grupo das Mulheres Africanas e “uma das cinco designers a ter em atenção nos próximos anos” pela revista Elle sul-africana (2016).