O protótipo, designado Diy Closet (Do It Yourself Closet), foi concebido pelos estudantes Inês Carvalho, Maria Inês Romero e Tiago Ferro, do 3.º ano da licenciatura em Gestão, tendo sido distinguido, este mês, com um prémio da própria universidade para o melhor trabalho de Empreendedorismo e Inovação.

A Universidade de Évora (UÉ) explicou hoje em comunicado tratar-se do “protótipo de uma aplicação de telemóvel que visa customizar roupa à medida”.

A ideia surgiu no âmbito da unidade curricular de Empreendedorismo e Inovação, cadeira integrada no plano de estudos do 2.º ano da licenciatura que estes alunos frequentam.

“Foi proposto à turma a criação de uma ideia de negócio inovadora, à qual os três estudantes corresponderam criando a aplicação Diy Closet, uma forma de procurar solução para um problema que consideravam comum a todos, principalmente aos mais jovens”, isto é, “imaginar peças de roupa que depois, em realidade, não se encontram nem em lojas físicas, nem na Internet”, disse a academia.

A aplicação, que ainda se encontra “numa fase embrionária”, permite ao utilizador “criar a sua própria roupa, desenhando-a ao seu gosto e à medida, jogando com variadas peças, tecidos e ferramentas”, e tendo como resultado final “peças únicas e exclusivas, através da ajuda de um ‘software’”.

“O objetivo principal do projeto é permitir que os consumidores possam vestir aquilo de que gostam, mas de forma personalizada e diferente dos restantes”, destacou a academia.

Rui Quaresma, o professor da UÉ que leciona a cadeira de Empreendedorismo e Inovação, frisou que estes projetos motivam os alunos a pensar acerca de um problema e a procurar uma solução.

Para o docente, o objetivo da cadeira que leciona é “incentivar os alunos a criar um modelo de negócio economicamente viável” através da elaboração de um projeto inovador.

“Inovar também é pegar em coisas que já existem e aplicá-las em novos contextos”, argumentou.

Embora, por enquanto, seja apenas um protótipo, os três estudantes tencionam “um dia vir a concretizar” a Diy Closet enquanto projeto real e têm como objetivo que a aplicação “seja adaptável aos diferentes dispositivos (‘smartphones’, ‘tablets’, computadores) e sistemas operativos (IOS e Android)”, acrescentou a UÉ.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.