Decorre, desde o dia 6 de Janeiro, o casting para selecção das mulheres que vão representar os municípios da cidade capital, na disputa pelo título de Miss Luanda 2017.

O SAPO Angola esteve presente no local em que acontecem os ensaios, para conhecer as participantes e descobrir porque motivos o concurso Miss Luanda 2017 não foi realizado no ano passado.

Conversámos com Cavivita Lemos, actual presidente do Comité Miss Luanda (lugar que ocupa há sete anos). A responsável não quis revelar em detalhes o real motivo do adiamento do evento, que devia acontecer em 2017, mas deixou patente que dificuldades estiveram na origem.

“Não conseguimos eleger a mulher mais bela de Luanda do ano que passou porque tivemos, e temos, muitos problemas, entre eles a crise financeira que influenciou bastante”, frisou Cavivita Lemos. A mesma acrescentou que a gala para a escolha da Miss Luanda, agendada para 3 de Fevereiro, dia de aniversário da capital, foi escolhida a pedido do governo provincial de Luanda.

Motivada e pronta para levar avante este evento, Cavivita Lemos apelou a que os luandenses acreditem nas misses e no seu potencial, sem desmotiva-las com insultos ou corrupção.

“Este concurso vai eleger a mulher mais bonita da capital angolana, o espelho do país. Gostaria que o público fosse o grande motivador, para dar à nossa representante toda a força e, assim, fazer com que a mesma nos represente bem”, apelou a presidente do Comité.

O concurso, realizado pelo Comité Miss Luanda, é o único que dá acesso ao concurso Miss Angola, onde a vencedora tem as portas abertas para disputar a coroa de Miss Universo.