Antes de Zozibini Tunzi a angolana Leila Lopes, em 2011, havia sido a última negra a conquistar o tão cobiçado título.

Foi neste domingo, 8, numa glamourosa gala em Atlanta (EUA), em que participaram 90 candidatas, que Tunzi, de 26 anos de idade, foi eleita Miss Universo 2019, recebendo assim a coroa das mãos da filipina Catriona Gray.

O seu discurso impactante, sorriso vibrante, cabelos curtos, ginga e elegância à mistura, transformaram-se na base perfeita para a importante decisão do júri.

"Eu cresci num mundo onde mulheres como eu, com a minha pele e meu cabelo, nunca foram consideradas bonitas. Já chegou a hora de parar com isso. Eu quero que as crianças olhem para mim e vejam os seus rostos refletidos no meu", respondeu Zozibini no final, após ter sido questionada sobre qual seria a sua principal actuação caso arrebatasse a coroa – o que minutos depois acabou por confirmar-se.

De relembrar que esta já é a terceira vez que uma candidata sul-africana vence o concurso Miss Universo. Antes de Zozibini Tunzi, ocuparam o posto beldades como Margaret Gardiner, em 1978, e Demi-Leigh, em 2017.

A Porto-riquenha Madison Anderson, foi nomeada primeira dama de honra e a mexicana Sofía Aragón foi escolhida como a segunda dama de honra.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.