Em exclusivo ao SAPO, Lurine fez questão de delinear os contornos em relação à nova aposta. Este projecto dá, a partir de agora, uma roupagem diferente à vida profissional de ambas:

“Isto para nós é a tradução da nossa transformação enquanto artistas e enquanto pessoas que querem reflectir o mundo em que vivem. Saímos de um outro projecto e estamos neste, cujo nome é “Asas”, porque é uma iniciativa que achamos que nos vai permitir fazer tudo o que queremos fazer”, referiu.

“A primeira colecção tem o nome da marca. É tudo muito fluído, à base de folhos e de muita leveza, tons muito terra e linhas muito simples e direitas, o que está felizmente a ter uma aceitação indiscritível. Só nos resta mesmo agradecer a todos pela presença e pelo apoio” explicou a jovem criadora, que se demonstrou bastante feliz com o resultado da ideia.

As peças, que estarão disponíveis no Miramar (Rua do Engenheiro Armindo de Andrade / n.º 118) até domingo, poderão ser posteriormente comercializadas no showroom da marca, em Talatona. “Estamos entretanto a trabalhar no nosso espaço, que abre em 2019 e onde poderemos durante todo o ano ter contacto com os nossos clientes”, revelou também.

Ainda durante a conversa, Marinela fez questão de contar ao SAPO as suas expectativas para a marca: “Nós gostamos muito do público africano e gostaríamos muito de ser notadas no nosso continente. Vamos lutar para trabalhar com outros criadores africanos e atingir o nosso público, as nossas pessoas”, perspectivou.
Confira as fotos aqui: