São muitos os que se olham ao espelho e que não gostam da imagem das suas gengivas que este reflete. A maioria desconhece, no entanto, que já existem procedimentos cirúrgicos a que pode recorrer. "A cirurgia estética das gengivas tem como objectivo obter um contorno gengival estético. É realizada no sentido de se conseguir uma arquitetura gengival adequada", esclarece o mediático médico dentista Miguel Stanley.

As causas do sorriso gengival podem ser várias mas o especialista destaca três:

1. Crescimento excessivo do maxilar superior

Caracteriza-se por um alongamento da zona inferior do rosto e um lábio superior curto, dando o aspecto de boca entreaberta.
Quando se sofre deste problema, ao sorrir, vêem-se muito as gengivas. O tratamento passa por um diagnóstico dentário e, para a sua correção, pode ser necessária a cirurgia do mento que deverá ser realizada por um cirurgião maxilo-facial.

2. Má oclusão dentária

Sucede quando os dentes estão mal alinhados e o encaixe dos dentes superiores e inferiores é defeituoso e não ajustado. Neste caso, também pode haver a presença de um sorriso gengival. Ocorre, por exemplo, quando o maxilar superior e os dentes superiores se sobrepõem aos dentes e à mandíbula inferior. Para corrigir o problema, recorre-se ao tratamento ortodôntico.

3. Erupção passiva dentária alterada

Este problema consiste no facto da parte externa da gengiva estar mais grossa e fibrosa, podendo chegar a tapar parcialmente o dente. Se houver sofrimento, estamos perante outra causa possível do sorriso gengival. Nestes casos, o tratamento cirúrgico estético das gengivas está especialmente indicado. Pode ser resolvido com a colocação de um aparelho dentário.

As técnicas se aplicam para corrigir o problema

O médico dentista Miguel Stanley também destaca três:

1. Peeling ou microabrasão gengival

Este método, empregue para o rejuvenescimento facial, usa-se também nas gengivas para eliminar manchas devidas a um excesso de melanina. O procedimento é rápido e indolor e, em poucas semanas, as gengivas oferecem um aspecto mais rosado. Quando se opta por este método, há que ter em conta o historial clínico do paciente, já que uma elevada percentagem de casos têm uma componente genética.

Para além disso, é frequente que as manchas voltem a reaparecer. "Algumas pessoas têm propensão genética para este problema", salienta Miguel Stanley, acrescentando que "há indivíduos que nunca o desenvolvem e outros que o têm sempre". O tabaco e a falta de higiene tendem a agravar o problema. O preço oscila entre 300 € a 500 €, aproximadamente, dependendo da quantidade de manchas.

2. Frenectectomia

Também é muito comum. "É o corte do freio. Quando o freio está muito espesso, há problemas de posicionamento dos dentes e é comum haver espaço entre os dois dentes da frente. Isto acontece em jovens em fase de crescimento ou que se estão a preparar para colocar aparelho dentário. A intervenção é realizada com anestesia local e demora cerca de meia hora", diz-nos Miguel Stanley. O preço oscila, em média, entre 350 € a 450 €.

3. Gengivectomia

Também conhecido como gengivoplastia de contorno, é um tratamento que Miguel Stanley realiza com muita frequência. "Pode ser feita à mão com bisturi [recomendando-se a utilização de um bisturi elétrico] e com laser", começa por explicar. "É a remoção de tecido gengival em excesso para obtenção de melhor contorno estético e/ou melhor capacidade de higienização", refere ainda o especialista.

O bisturi elétrico tem a vantagem de não precisar de suturas mais tarde, o que torna o procedimento mais atrativo. Esta intervenção realiza-se, habitualmente, sob anestesia local e os resultados são "imediatos e surpreendentes", assegura o médico dentista. O preço ronda, em média, os 95 € por dente, um montante que pode contudo divergir em função da clínica escolhida e/ou do profissional contratado.

Texto: Cláudia Pinto

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.