Apesar da polémica, Karina Barbosa, directora-executiva da agência organizadora do evento, a STEP, em declarações ao Sapo afirmou que não haverá qualquer alteração na lista dos nomeados do Moda Luanda.

“É normal que os fãs dos artistas fiquem tristes e achem que o seu ídolo devia estar entre os nomeados. Todos nós temos o direito de ter uma opinião pessoal, outra coisa completamente diferente é querer pôr em causa a credibilidade e seriedade das pessoas que estão a trabalhar no projecto. Isso eu não admito, uma vez que o artista Preto Show, que já foi nomeado nos troféus Moda Luanda, na altura não achou que a entidade é incompetente ou que o júri não era sério”, salientou a empresária.

Para Karina Barbosa, o facto de Preto Show não se sido nomeado para a edição deste ano não pode levar alguém a questionar a capacidade de um júri que, anteriormente, já o tinha nomeado. Em jeito de forte crítica, a directora-executiva da STEP aludiu ao que considera ser uma falta de respeito para com os colegas que foram nomeados este ano.

“Dizer que houve injustiça implica dizer que as pessoas que lá estão não merecem, e eu acho que isso é feio da parte dele enquanto artista. Ainda que o pense, não deve dizer publicamente porque os outros artistas também trabalharam, esforçaram-se, sonharam ser nomeados como ele e tiveram mais nomeações que ele e [isso] deve ser respeitado. Por outro lado, as nomeações não vão mudar em nada, não vão ser alteradas. O Moda Luanda existe há 20 anos e vai continuar a existir”, frisou.

O evento de moda irá decorrer nos dias 24 e 25 de Março, na Tenda da Baía de Luanda, junto ao porto da cidade.