A propósito do movimento que surgiu esta terça-feira, dia 2, nas redes sociais, numa luta conjunta contra o racismo - que se reacendeu após a morte de George Floyd - eis que um vídeo antigo de Meghan Markle se tornou viral. Nesta gravação, ainda do ano de 2012, a ex-atriz conta a sua história pessoal, uma vez que é filha de mãe negra e pai branco.

Com uma t-shirt onde se pode ler "eu não vou apoiar o racismo", a mulher do príncipe Harry fala da sua experiência pessoal e dos seus anseios quanto ao futuro.

"O meu nome é Meghan Markle e estou aqui porque esta é uma campanha muito importante. Para mim, acho que é algo pessoal", afirma, lembrando as "piadas ofensivas" e os "nomes" que lhe chamaram e que a marcaram profundamente.

"Honestamente, a tua raça faz parte daquilo que te define. Aqui a questão é que o mundo realmente te trata com base na tua aparência. Certas pessoas não me vêem como uma mulher negra ou uma mulher biracial. Penso que me tratam de maneira diferente do que tratariam se soubessem a minha mistura [de raças], e acho que isso é - eu não sei, tanto pode ser um desafio, como pode ser uma coisa boa, dependendo das pessoas com quem estás a lidar", reflete.

Markle confessa ainda que ter saído de Los Angeles, Estados Unidos, uma vez que teve de ir trabalhar para Toronto, Canadá, por causa da série 'Suits', acabou por expo-la a situações que fizeram com que "abrisse os olhos" quanto a este assunto e deixasse de estar "na sua bolha".

"Tenho muito orgulho na minha herança de ambos os lados, tenho muito orgulho de onde vim e para onde vou. Mas, sim, espero que quanto tiver filhos as pessoas tenham uma mentalidade mais aberta para a forma como as coisas estão a mudar. Tudo se resume a ter um mundo diversificado. Certamente deixa-o muito mais bonito e interessante", completou.

Veja o vídeo na galeria!

Leia Também: Príncipe Harry e Meghan Markle quebram silêncio sobre racismo

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.