A autobiografia de Demi Moore, 'Inside Out', lançada no passado mês expôs os temas mais conturbados da vida da atriz - desde os casamentos falhados aos problemas com o álcool e drogas. Assuntos que dominaram a entrevista da artista e das filhas Rumer e Talluah no programa Red Table Talk.

"Era como se o sol fosse embora e um monstro aparecesse", afirmou Tallulah, recordando as crises da progenitora.

"Lembro-me que uma ansiedade invadia o meu corpo quando os seus olhos começavam a ficar mais cerrados. A maneira como ela falava mudava. Ou como era menos carinhosa comigo", acrescentou.

Por sua vez, Rumer frisou que o estado de Demi Moore quando bebia era "simplesmente chocante".

"Às vezes sentia raiva. Lembro-me que a tratava como uma criança, falava com ela como uma criança. Não era a mãe com a qual crescemos", rematou.

No livro de memórias Demi Moore revela que a dependência do álcool e drogas acentuou-se nos anos 80, o que levou a que em 1984 fosse internada numa clínica de reabilitação. Em 2005 voltou a ter uma recaída, da qual recuperou em 2011.

Leia Também: Revelados novos pormenores sobre homem que violou Demi Moore

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.