O antigo mordomo da princesa Diana e seu assistente pessoal, Paul Burrell, deu uma entrevista ao Entertainment Tonight onde falou dos paralelos que podem ser estabelecidos entre a história Lady Di e a de Meghan Markle, uma vez que ambas enfrentaram (ou ainda estão a enfrentar) um escrutínio dos média.

Na visão de Burrell, há lições que podem ser aprendidas com o documentário 'Princess Diana’s ‘Wicked’ Stepmother'.

"Começou quando ela era criança e acabou quando morreu. Ocupou a maior parte da sua vida", constatou Paul.

"Não acho que os média estejam a ser justos com a Meghan e o Harry", defendeu, acrescentando que Meghan se tornou "parte da realeza, mãe e esposa num ano" e que por isso está a passar por uma grande pressão. "O que mais querem que ela faça antes de ficar afetada psicologicamente?", questionou.

Burrell ainda imaginou como é que Diana agiria se estivesse viva: "Ela teria corrido em direção a ela e daria um abraço. Teria dado todos os conselhos. Acho que a Diana diria: 'Não façam o que eu fiz. Não ouçam nada do que é dito acerca de vocês. Não leiam. Não vejam. Vocês sabem quem são".

Recorde-se que há pouco tempo o palácio informou que Harry e Meghan Markle iriam avançar com uma ação em tribunal contra algumas publicações britânicas.

Leia Também: "Poucas pessoas me perguntam se estou bem", desabafa Meghan Markle

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.