Michael Holbrook Penniman Jr. ainda não tinha dois anos quando os pais emigraram para Paris, em França, para fugir à guerra. Apesar da tenra idade, o cantor e compositor britânico de ascendência libanesa, nascido em Beirute, no Líbano, há 36 anos, manteve sempre uma forte ligação ao país, que continua a acompanhar de perto. A violenta explosão que destruiu a zona portuária da cidade na passada terça-feira, dia 4, deixou o intérprete de êxitos globais como "Grace Kelly" e "Love today" em choque.

"Sinto-me devastado pelo apocalípse", assume o artista. "Não consigo deixar de olhar, siderado, para os rostos martíres dos meus irmãos e irmãs. Nos seus olhares, revejo o pavor e as lágrimas. Arrepio-me sempre que vejo aquele ferido a ser evacuado pelo vidro de trás do carro ou aquela rapariga ensanguentada nos braços do pai, os habitantes alarmados que correm pelas ruas repletas de destroços, de vidros estilhaçados e de móveis danificados", confessa Mika. "Não consigo deixar de imaginar o barulho ensurdecedor das duas explosões e os gritos das famílias enlutadas e das famílias atordoadas a misturarem-se com as sirenes barulhentas das ambulâncias", desabafa o cantor.

"Há meses que voltavas a entrar no caminho da escuridão. Haviam divisões, ecos de conflitos nas fronteiras, a corrpução, a impotência dos teus dirigentes, a crise monetária que mergulhou famílias na miséria e, depois, a epidemia de coronavírus, sempre a piorar. A despreocupação libanesa, esse remédio para os dramas da história, ia dando lugar à raiva e ao medo. Essa angústia apoderava-se cada vez mais de mim a cada dia que passava", admite o cantor e compositor, que atuou em Portugal em 2016.

"Era como se as tuas feridas, as minhas raízes que abandonei com um ano e meio, me voltassem a apanhar", confidencia o artista, que, através das redes sociais, apela aos fãs para auxiliar as quatro organizações libanesas que elegeu.  "Depois da escuridão, virá o alvorecer", acredita. "Eu conheço a tua resiliência e a tua força", elogia. "Amanhã, levantar-te-às, como sempre fizeste. A música voltará a ouvir-se, os corpos dançarão nas varandas e o perfume voltará a escapar das tuas cozinhas", acredita o artista.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.