A modelo, que é actualmente uma das figuras mais reconhecidas no estrangeiro, vai desfilar para estilistas nacionais como Rose Palhares e Soraia da Piedade. Ainda em entrevista, Maria não dispensou a oportunidade de tornar pública a sua satisfação em voltar a fazer brilhar todo o seu talento no seu próprio país.

"Se eu não fosse angolana, não estaria aqui. É meu dever e obrigação fazer parte de um evento como este. Fechei a minha agenda lá fora para dar prioridade ao AFW 2018. Angola é a minha terra, o meu país, e sempre que precisar de mim, marcarei presença”, disse a estrela acrescentando que tem noção de que a moda local não está no mesmo patamar do que a internacional.

Maria Borges

"Aqui, a moda ainda não é a cem por cento como nos outros países, portanto vamos crescer juntos e o mínimo que eu posso fazer para ajudar é dar o meu contributo ou partilhar a minha experiência", acrescentou.

Quanto à sua participação no AFW2018, a supermodelo fez saber que pretende manter a postura a que já habituou os fãs angolanos: "Os meus fãs podem esperar pela Maria de sempre. Completamente angolana e muito ansiosa para conhecer os novos criadores que irão apresentar-se na passarela desta edição do Angola Fashion Week", finalizou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.