Agora que é mãe de uma menina, Katy Perry faz tudo o que for preciso para que a sua segurança e a da família não fique comprometida. Por isso, pediu ao tribunal uma ordem de restrição contra um homem que a perseguia há já algum tempo.

O juiz concedeu o pedido da artista e agora o homem, William Terry, de 38 anos, foi obrigado a ficar afastado da cantora e dos seus entes queridos.

De acordo com os novos documentos legais, obtidos pelo TMZ, o suposto 'stalker' tem partilhado durante meses, nas redes sociais, mensagens obscenas sobre a artista, assim como ameaças dirigidas ao companheiro de Katy, Orlando Bloom.

Mas não fica por aqui. William Terry terá ainda tentado entrar na casa da cantora, na semana passada, em Beverly Hills. Na altura, a artista estava na habitação com a filha recém-nascida.

O homem foi preso mas, entretanto, já foi libertado e Katy teme que ele volte a 'atacar'. Isto porque esta não foi a primeira vez que tentou entrar na propriedade da cantora, o mesmo terá acontecido no início da agosto, quando William Terry alegou que a artista o tinha convidado para ir a sua casa.

Nos documentos legais, Katy incluiu várias mensagens que foram publicadas na conta de Twitter de Terry desde dezembro de 2019.

O TMZ revela ainda que Terry é agora obrigado a ficar a mais de 100 metros de Katy, de Orlando, da filha de ambos e do filho do ator, Flynn. Medida que se vai manter até à audiência que foi marcada para o próximo mês.

Leia Também: Katy Perry vista em público pela primeira vez após ser mãe

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.