Hélio Plasma promoveu a sua visão sobre o racismo e o comportamento das vítimas deste preconceito através de um comentário numa publicação do SAPO nas redes sociais.

O cantor, que considera que “ser sensível neste mundo é decretar sentença para a autodestruição”, assumiu tal posição em reacção a um ataque racista recentemente sofrido por Balotelli.

“Mario Balotelli voltou a ser vítima de um ataque racista em Itália. O internacional pela seleção italiana sofreu abusos racistas frente ao Hellas Verona, não aguentou e chutou a bola em direção à bancada...”, foi desta forma que, na manhã de terça-feira, 5, o SAPO começou por relatar o incidente acontecido em Itália, tema que não passou despercebido aos olhos de Hélio Plasma e vários outros leitores.

“O racismo não afecta a alguém confiante de si, que se ama e sabe o seu valor para a sociedade, ser sensível neste mundo é decretar a sua sentença para autodestruição...”, começou por disparar o rapper.

Ainda no mesmo comentário, Plasma partilhou também a sua visão sobre Balotelli:

“Este miúdo é problemático, tem alterações de personalidade e dá importância a coisas insignificantes por isso estes constantes insultos lhe afectam”, concluiu.

De referir que Hélio Plasma, que tem o seu nome assinado no livro rap nacional, é autor dos temas “Picolé” e “Mando Acabar”.

Leia aqui a notícia sobre o ataque racista a Mário Balotelli.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.