"Preferia ir de autocarro. Não há nada melhor no mundo do que os autocarros."

(Sobre as viagens oficiais feitas a bordo do navio real Royal Yacht Britannia, em 1954).

"Não consigo expressar as saudades que sinto de Balmoral, das montanhas e do ar puro – sinto-me vazio e incompleto."

(Sobre o facto de ter que deixar a Escócia para iniciar mais um ano letivo na Cambridge University, em 1968).

"O meu pai disse-me que se conhecesse uma senhora com um vestido como o seu, deveria olhá-la diretamente nos olhos."

(Após conhecer a atriz Susan Hampshire que usava um vestido com um decote pronunciado, em 1973).

"O que quer que apaixonado signifique."

(Ao anunciar o noivado com Diana Spencer e quando questionado pelos jornalistas se estavam apaixonados, em 1981).

"Cheguei à conclusão de que teria sido mais fácil se tivesse duas mulheres que percorressem os dois lados da rua [durante os compromissos reais]. E eu poderia andar pelo meio a comandar a operação."

(Disse sobre a multidão de fãs reais que esperavam para o ver e à princesa Diana durante um discurso proferido num jantar de estado na Nova Zelândia, em 1983).

"É licenciado em Literatura Inglesa? São as únicas pessoas para quem tenho tempo disponível."

(Ao conhecer o escritor Charles Clover que escreveu um livro sobre a Highgrove House, que atualmente é a residência de Carlos e Camila, em 1993).

"Não sou bom no papel de macaco performativo… Não estou pronto sempre que eles querem."

(Durante uma entrevista a Joanthan Dimbleby a propósito da sua relação com os fotógrafos, em 1994).

"Eu falo com as plantas e as árvores, e oiço-as. Acho que é absolutamente crucial."

(A propósito dos Jardins de Highgrove e sobre a sua relação com a natureza durante o documentário da BBC “Highgrove: Alan Meets Prince Charles”, em 2010).

"É óbvio que estou contente. Já andam a praticar há muito tempo."

(Sobre o anúncio oficial do casamento do filho mais velho, William, com Kate Middleton, em 2010).

"Acho que está na altura de lhe dar o biberão. Já estou a ficar habituado a isto, senhoras e senhores. Tenho tido lições enquanto avô e sei quando é preciso um biberão. Ou então talvez seja outra coisa e isso seja outro problema."

(Disse durante um discurso proferido no Prince's Trust Celebrate Success Awards ao ser interrompido pelo choro de um bebé, em 2014).

"Há uma frase do mundo espetáculo que faz o seguinte aviso 'Nunca trabalhe com animais ou crianças.' Mas ninguém me preparou para o Molly Meldrum. [...] Foi mesmo há 40 anos? Parece que foi ontem. Adorava que fosse amanhã. Teria cancelado."

(Disse ao recordar a sua presença no programa de televisão australiano Countdown em 1977 e cuja gravação foi um fiasco devido ao nervosismo do apresentador Molly Meldrum, em 2014).

"Ao chegar a esta idade, começo a perceber a sua importância."

(Sobre o trabalho desenvolvido pela Abbeyfield Society, instituição de caridade da qual é patrono há 41 anos e que proporciona casas de acolhimento e lares para idosos, durante uma receção oficial no St. James Palace, em 2016).

"É uma grande alegria ter outro neto, o único problema é que não sei como é que o vou conseguir acompanhar."

(Em comunicado sobre o nascimento do seu terceiro neto, o príncipe Louis, em 2018).

"Quando me disseram que a revista GQ desejava entregar-me o prémio de ‘Man of the Year’, estava certo de que se tratava de um erro qualquer, um prémio não merecido. Em termos de moda sou como um relógio parado. Por outras palavras, estou na moda de 25 em 25 anos."

(Aquando da entrega do GQ Men of The Year Award, em 2018).

"Como me sinto? Mais velho. Não tenho a certeza... É como se fosse uma indigestão."

(A sua resposta ao ser questionado sobre a sensação de completar 70 anos, em 2018).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.