Psiquiatra no Hospital Nyack, em Nova Iorque, Michael Levy respondeu a uma série de perguntas sobre a agitação dos adolescentes durante o regresso às aulas, num artigo da Families Online Magazine. Perceba como pode atenuar a ansiedade dos jovens na hora de voltarem aos livros.

Por que é que o início do ano letivo é tão stressante para os adolescentes?

Todos os anos, por volta do mês de outubro, há adolescentes que chegam às urgências com problemas de comportamento e humor. É um momento em que já voltaram à escola há algumas semanas e as coisas começam a caminhar num rumo que nem sempre corresponde às suas expectativas iniciais, quer seja do ponto de vista académico ou social.

Porque é que isto acontece?

Alguns adolescentes tentam fazer muita coisa ao mesmo tempo. Inscrevem-se em atividades extracurriculares e desportos, dedicam-se aos amigos e gastam imenso tempo nas redes sociais. Tudo isso pode distraí-los dos estudos. No caso das raparigas em particular, o início do ano letivo é uma época de realinhamento de grupos. Por exemplo, algumas podem achar que as amigas de Junho passado já não querem saber delas e essa rejeição pode desencadear um certo tipo de depressão.

Para os adolescentes que estão a esforçar-se demais, o que aconselha?

Tentamos ajudá-los a eliminar parte da distração, a agendar e a organizar o seu tempo. Eles precisam de dedicar uma parte do dia aos estudos. O que me parece desafiador é fazer com que os pais não reajam com raiva quando o adolescente não se esforça como devia. Até porque isso pode desencadear outra frente de conflito. Aconselhamos os pais a tentarem trabalhar construtivamente com os adolescentes.

O que se pode dizer a uma rapariga que encontra uma amiga do ano passado que, de repente, não fala com ela?

Eu costumo explico que, em muitos casos, as crianças que rejeitam outras dessa forma têm problemas de autoestima. Precisam de se agarrar a miúdos que acham ‘cool’ para também parecerem ‘cool’. Este é um problema universal. Às vezes, é só uma questão de paciência. Costumo dizer-lhes que quando chegarem à faculdade, será bem melhor: aí poderão encontrar amigos com ideias semelhantes às delas.

O que mais contribui para o stresse dos adolescentes na escola?

A falta de sono é sempre um problema. É comum ver adolescentes que vão para a cama à 1 da manhã e acordam às 6 para apanhar o autocarro. A readaptação ao horário é sempre um grande problema. Mais uma vez, este é um terreno que os pais devem pisar com cuidado. É claro que podem encorajar os filhos a deitar-se mais cedo, mas às vezes é uma batalha difícil e demora tempo.

Quando é que um pai ou uma mãe deve procurar ajuda para lidar com o stresse do adolescente?

Quando um problema for persistente e generalizado e afetar o humor e a capacidade de funcionamento diária do adolescente. Se a escola sinalizar um problema com as notas ou com o comportamento, também é preciso agir. Os pais têm de caminhar sobre uma linha muito ténue. O sentido de independência dos adolescentes é tão forte que os adultos podem fazer mais mal do que bem se tentarem ser restritivos demais. Mas se o seu instinto como pai ou mãe lhes disser que algo está errado, não o devem ignorar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.