Gordura não é formosura, definitivamente. Pelo contrário, ter um peso saudável na adolescência é que pode ser um sinal de longevidade.

O excesso de peso na idade adolescente aumenta o risco de desenvolver diabetes, um importante factor de risco cardiovascular. Aliás, a American Cancer Society adianta mesmo que «os adultos com diabetes têm quatro vezes mais probabilidade de desenvolver doenças cardíacas».

Manuel Carrageta, médico cardiologista e presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia, confirma que a obesidade pode ser um indicador claro de uma reduzida esperança média de vida. «A obesidade não tratada na adolescência vai desencadear diabetes na idade adulta, uma doença que vai acelerar o processo de envelhecimento em cerca de 10 anos», refere mesmo este especialista.

As dicas do especialista

Uma alimentação saudável aliada a uma vida activa, com uma prática regular de exercício físico (entre 40 a 60 minutos diários) são, segundo o cardiologista, a fórmula certa para conseguir manter um peso saudável. Por isso, o especialista deixa alguns conselhos para os pais ou avós que neste campo têm um papel fundamental:

1. Não ceda ao sedentarismo, pratique exercício físico e estimule os seus filhos/netos a fazer o mesmo. Incentive-os a participar em actividades desportivas e convença-os a trocar os videojogos por actividades ao ar livre.

2. Privilegie uma alimentação saudável, rica em vegetais, fruta, peixe e carnes magras e evite as bebidas açucaradas e os pratos fast-food.

3. Para que estes hábitos se estendam aos mais pequenos, os pais e os avós devem certificar-se que os filhos/netos seguem esse exemplo em casa e na escola.

4. Habitue-os também a comer alimentos saudáveis, desde a mais tenra idade.

Texto:
Sofia Cardoso com Manuel Carrageta (médico cardiologista e presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia)

A responsabilidade editorial desta informação é da revista

[caption][/caption]

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.