Vivem isolados há, pelo menos, 55.000 anos e é assim que pretendem continuar. Os sentineleses são o povo indígena da Ilha Sentinela do Norte, uma das que integram o arquipélago das Andamão, no Golfo de Bengala, o maior golfo do mundo, a oeste da parte sul da Ilha Andamão do Sul. São um dos últimos povos intocados e afastados da civilização moderna, uma realidade que não pretendem, de todo, vir a alterar nos próximos anos.

Banhada pelas águas do oceano Índico, coberta de florestas virgens e cercada por recifes de coral, a ilha é um verdadeiro paraíso na terra. Mas, no passado, sempre que se tentaram aproximar dela, os seus habitantes não hesitaram em atacar os potenciais invasores. A única exceção foi o antropólogo indiano Triloknath Pandit, no dia 4 de janeiro de 1991. Foi o primeiro estrangeiro a não ser recebido a disparos de flechas.

Ainda assim, desde essa altura, tirando uma expedição de avaliação após o tsunami de 2004, mais ninguém se atreveu a pôr o pé na ilha.

"Os representantes das autoridades indianas que lá estiveram concluíram que a tribo é saudável e consegue viver sem a intervenção da civilização moderna", pode ler-se no site BoredPanda, que no seu canal no YouTube acaba de estrear um documentário sobre este povo.

O primeiro episódio pode ser visto aqui. "Os sentineleses são descendentes diretos dos primeiros humanos que surgiram em África. Acredita-se que mantenham o mesmo estilo de vida há mais de 60 anos. Ainda assim, permanecem um mistério. Não se sabe hoje, ao certo, quantos são exatamente nem que língua falam", refere a descrição do vídeo. Além de imagens captadas por um drone, também são mostradas fotografias e gravações antigas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.