Campanha sobre tabagismo previne menores de 18 anos de idade

O Ministério da Juventude e Desportos em parceria com a empresa British American Tobacco Angola (BAT Angola) lançou uma campanha de prevenção do tabagismo para jovens menores de 18 anos de idade, com o objectivo de prevenir à venda e o consumo de cigarros aos petizes.

tabaco

A campanha aberta hoje, quinta-feira, na Galeria dos Desportos, em Luanda, que vai decorrer até ao mês de Março a nível nacional, está a ser realizada nos mercados, ruas e locais que comercializam cigarros, visando promover práticas responsáveis de marketing, limitando o acesso e exposição aos produtos de tabaco aos menores de 18 anos e como resultado, protege-los dos riscos inerentes ao consumo do cigarro.

Durante o acto de abertura, o director nacional para política da juventude, Kikas Machado, em representação da secretária de Estado da Juventude, alertou que a campanha serve para afastar os cidadãos menores de idade do uso de cigarros.

Acrescentou que, durante a campanha, vão intensificar as acções de sensibilização aos jovens, para explicar-lhes os perigos do uso do tabaco e desencorajá-los a fumar ou a se relacionarem com usuários.

Por sua vez, a directora executiva da empresa British American Tobacco Angola (BAT Angola), Inês Simão, frisou que durante a campanha vão encetar a sua actividade distribuindo desdobráveis com informações úteis sobre as consequências do uso do tabaco e a consciencialização das empresas produtoras, importadoras e vendedores retalhistas, para o perigo em pôr esta substância à disposição de menores.

Segundo Inês Simão, este plano faz parte das políticas da sua empresa, no sentido de chamar a razão dos produtores e vendedores e dos fumadores que mandam menores a comprarem cigarros.

“Vamos, durante quatro meses, sensibilizar sobretudo os retalhistas no sentido de colocarem autocolantes nas suas empresas, advertindo desde já os cidadãos, a proibição da venda do cigarro à menores de 18 anos”, disse.

Por outro lado, o presidente Executivo da Associação Nacional de Luta Contra as Drogas (ANLD), João Cruz, assegurou, está a trabalhar também na sensibilização de crianças, para que desde muito cedo conheçam a problemática das drogas.

Em declarações à Angop, o responsável sublinhou que “os actuais modelos de luta contra as drogas aconselham fazer a prevenção a partir das crianças mais novas e nós estamos também a seguir essa estratégia produzindo cartilhas e manuais com informações sobre os perigos e malefícios do consumo de drogas, para serem entregue às creches”.

Na sua opinião, há vários factores que contribuem para os elevados níveis de consumo de droga como a débil educação familiar, desestruturação familiar, desemprego, pobreza, entre outras causas sociais.

Depois da abertura da referida campanha, os membros do Instituto para a Angolano da Juventude e da British American Tobacco Angola (BAT Angola) fizeram trabalho de campo, deslocaram-se aos mercados dos Congolenses, São Paulo, Pombinhas, Cassenda e Cassequel onde sensibilizaram os vendedores e os encarregados de educação sobre o perigo do tabaco nos jovens menores de 18 anos de idade.

Comentários