Porque devemos treinar de manhã

Sabia que as pessoas bem sucedidas começam o dia com a prática de exercício físico? Coincidência? Não! Acordar cedo para treinar pode ser mesmo melhor do que imagina, conheça os benefícios.

Treinar de manhã pode ser um verdadeiro sofrimento para algumas pessoas, no entanto a prática de exercício pela manhã pode trazer vários benefícios para o seu corpo.

De acordo com alguns especialistas o nosso corpo está mais propenso para a atividade física nas primeiras horas do dia, onde o cérebro se encontra também mais relaxado e com mais potencial para ser explorado.

Existem várias pessoas de sucesso que consideram esta uma rotina indispensável. Venha descobrir os seus benefícios.

  • Vai passar o dia com mais atenção

Se é daquelas pessoas que demora mais de meia hora para se concentrar depois de chegar ao trabalho, então devia considerar o treino matinal. Esta é uma ótima forma de renovar energias e melhorar os seus resultados profissionais.
  • Melhor sono

Quanto mais cedo acordar, mais cedo vai estar cansado. Quando dormimos cedo a qualidade do sono melhora significativamente, contribuindo para a regulação do metabolismo e melhores resultados no treino.
  • Maior sensação de bem estar

O treino aumenta a produção de hormonas responsáveis pelo prazer e bem estar, influenciando o fornecimento de energia para o nosso corpo. Faça o teste, levante-se cedo para treinar e veja como a sua disposição melhora para o resto do dia.
  • Vai ter mais atenção com a sua alimentação

Se começou o dia com o pé direito e foi treinar, quando chegar a hora de trocar um prato nutritivo por um hambúrguer vai pensar duas vezes. Provavelmente não vai querer desperdiçar o esforço de ter acordado cedo para uma comida que o afasta dos seus objetivos.
  • Acelera o seu metabolismo

Investigações indicam que quem pratica exercício de manhã, queima até 20% mais de calorias que pessoas que se exercitam a outra hora do dia.

Acordar cedo pode ser difícil, mas é uma questão de adaptação e no final vai ver que compensa.

artigo do parceiro:

Comentários