Rir elimina as rugas e sai (muito) mais barato do que recorrer à cirurgia estética

A tese, desenvolvida num artigo que uma prestigiada clínica norte-americana acaba de publicar, é defendida por vários especialistas. A culpa é de uma hormona que atrasa o envelhecimento.

«Stress relief from laughter? It’s no joke», «Alívio do stresse pelo sorrido? Não é piada» em tradução literal, é o nome do artigo que insiste numa tese que muitos especialistas, nacionais e internacionais, também defendem. Rir, além de fazer bem à saúde, também reduz as rugas e refirma a epiderme. E de graça! «Quando começamos a rir, não é só o nosso cérebro que fica mais leve. Também ocorrem mudanças a nível físico», defende o autor.

Publicado pela clínica norte-americana Mayo Clinic, o artigo corrobora a opinião de vários médicos, como é o caso de John Huber, um psicólogo forense que também ensina psicologia na Texas State University, nos EUA. «Rir alivia o stresse e melhora a nossa saúde mental. Quando nos rimos, libertamos uma hormona chamada Klotho, que fortalece as veias e as artérias, assim como os tecidos conectivos da pele», afirma.

Esse processo «previne o aparecimento de rugas [porque] mantém a elasticidade da pele por mais tempo», afiança John Huber. A hormona que atrasa o envelhecimento, como muitos lhe chamam, tem nos rins a sua principal fonte de produção, descobriram, em 2011, os quatro grupos de investigação da Red de Investigación Renal (REDinREM), um organismo científico espanhol afeto ao Instituto de Salud Carlos III.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários