Queixo desproporcional tem solução

Não existem muitos procedimentos que revertam a situação mas há uma técnica que permite corrigir esta imperfeição. Saiba como se processa uma mentoplastia e qual o tempo de recuperação.

Por muitos liftings que se possam fazer, mesmo que a pele mantenha a elasticidade da  juventude, se o queixo for desproporcional não há muitas soluções estéticas e cosméticas para resolver o problema. Numa sociedade como a dos dias que correm, um rosto bonito é ditado por formas harmoniosas e proporcionais e o queixo é uma zona fulcral para essa beleza. Se deseja ter um novo perfil e se o seu queixo o incomoda, confira a solução cirúrgica que pode acabar com a situação.

Para corrigir este problema, uma das técnicas disponíveis é a mentoplastia. Esta não é, no entanto, a única alternativa a que pode recorrer. As soluções são diferentes mas primeiro é essencial verificar se a desproporção do queixo não está associada a alterações da mandíbula e do articulado dentário. Nesse  caso, a solução passa pela correção através do uso de aparelho nos dentes e/ou de  cirurgia ortognática. 

Se se trata de um queixo demasiado pequeno (microgenia) a solução passa por uma mentoplastia com a colocação de uma prótese de silicone. Se se trata de um queixo grande (macrogenia) «a operação é um pouco mais complicada, envolvendo o osso, e necessita de anestesia geral», como refere Freire dos Santos.

6 coisas que quem necessita de uma mentoplastia deve saber

1. No caso de um queixo pequeno, a colocação da prótese de silicone é feita com anestesia local e sedação.

2. A prótese mantém-se para o resto da vida e a sua colocação não deixa cicatrizes visíveis.

3. Esta operação pode estar associada a uma rinoplastia (correção do nariz) que vai melhorar todo o perfil da paciente.

4. No pós-operatório, utiliza-se uma pequena imobilização externa, com um adesivo.

5. O resultado é visível quando passa o edema ou inchaço ao fim de 15 dias.

6. É usada medicação analgésica para reduzir o desconforto pós-operatório.

Texto: Ana Catarina Alberto

artigo do parceiro:

Comentários