Mulher de origem hispânica gasta mais de 42.000 € para ficar igual Melania Trump

Claudia Sierra, uma texana de 41 anos que sobreviveu a um cancro da mama, já fez nove cirurgias plásticas para se assemelhar à primeira-dama dos EUA. Muitos criticam-na. Ela desvaloriza.

Um lifting aos olhos, uma injeção de gordura nas maçãs do rosto e nas têmporas, uma rinoplastia, um implante mamário, uma abdominoplastia, uma lipoaspiração nas coxas e nas costas e uma gluteoplastia de aumento são algumas das nove cirurgias estéticas que Claudia Sierra, uma texana de origem hispânica de 41 anos que sobreviveu a um cancro da mama, já fez para ficar igual Melania Trump, primeira-dama dos EUA, ex-modelo.

Até agora, a fatura das operações plásticas ronda os 50.000 dólares, 42.200 euros. Além desses procedimentos estéticos, colocou extensões capilares e renovou o guarda-roupa, adquirindo peças de vestuário da linha das que a mulher de Donald Trump, presidente dos EUA, usa. «Sei que vou ser muito criticada. Estou à espera que as pessoas me digam que preciso de ajuda piscológica», disse ao canal televisivo Inside Edition.

Divorciada e mãe de dois filhos, Claudia Sierra diz que sentiu necessidade de mudar de imagem depois do ar envelhecido com que ficou após dos tratamentos de radioterapia a que foi submetida para tratar a doença. «Decidi expor-me publicamente para mostrar a outras mulheres que não devem ter medo de mudar aquilo que não gostam nelas. Não interessa o que os outros dizem desde que estejamos felizes. E eu estou!», garante.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários